sexta-feira, 28 de setembro de 2007

Esmeralda


Hei hei hei hei...
...o que é isto pá?

Tá tudo doido ou quê?

Eu já tinha escrito algumas coisas sobre isto, mas na altura não achei bem ser apenas mais um a escrever sobre o óbvio, mas com os novos desenvolvimentos e com alguns pedidos lá tive de meter o bedelho nisto também...

Então nos últimos meses, só se vê uma cara na TV, uma campanha fantástica de marketing, rios de dinheiro à disposição e uma "estória" cada vez mais mal contada, para tentar salvar uma inglesa desaparecida em terras lusas - contra a qual nada tenho contra e espero que ela esteja bem, por muito difícil que isso pareça a cada dia que passa - e agora querem condenar outra menina inocente - cujo o único "crime" foi ter os pais(???) que teve à nascença - a uma vida(???) que não se sabe bem qual vai ser e em que condições?

Não era suposto os tribunais fazerem "justiça"?

Farto-me de ouvir o termo "nos altos interesses da criança" e depois alguns iluminados decidem que os "altos interesses da criança" é passar a viver com um homem que ela não conhece, que não a reconheceu como filha, e que de repente apareceu de fato e gravata cor-de-rosa?

De onde apareceu esse sujeito assim de repente?
Onde estava ele no nascimento da menina?
Onde estava ele durante o crescimento da menina?

E por que carga de água tem ele de receber uma indemnização?
Por não ter tido de criar uma filha que não queria, por não ter trocado fraldas, alimentado, educado a menina?

Isto parece lógico a alguém?
Vejo um País consternado e solidário com a Maddie e não há um levantamento popular pela Esmeralda?
Por acaso acham que o futuro dela com o engravatado será melhor do que o dos outros que são drogados para dormir e deixados em casa enquanto os pais desfrutam dos prazeres do Algarve?

Os juízes que apanhem mas é juízo! "Estarmos em Portugal" e "é o País que temos" não devem nunca ser desculpas para nada e muito menos com assuntos desta gravidade.

1 comentário:

Xupas!! disse...

E que tal não se comentar casos que se desconhece? Eu sinceramente não sei para quem deve ir a menina, mas já ouvi dizer que afinal a história não é bem como a contam por aí!!!

É que o tribunal qd ela tinha 2 anos e qq coisa já tinha dado ordem para a entregar ao pai biológico... e os outros a fugir... Agora "vendem" a cena de ir entregar a menina com 5... pois claro!!! :P