quinta-feira, 28 de junho de 2007

Afinal a lei... esfumou-se

Eu bem me parecia que a pomposa Nova Lei do Tabaco não ia ser grande ajuda -para os não fumadores entenda-se- mas daí a que ela não servisse para rigorosamente NADA...

Pois é, parece que afinal os Lobbys, as massas e os amigos dos amigos que também têm primos o gostam de fumar o seu charuto, prevaleceram e -mais uma vez neste nosso belo País do Faz-de-Conta- afinal vai ficar tudo na mesma.

Sim, porque na prática ninguém vai proibir que se fume no seu estabelecimento e a "garantia da qualidade do ar para os não fumadores" sabemos bem onde vai existir...

Ainda bem que tivemos a pagar a múltiplas pessoas e demais assessores -ou acessórios como às vezes lhes chamo- para chegarem a esta brilhante nova Lei.

Assim sim, vale a pena pagar impostos, sinto-me profundamente grato ao (des)Governo por me permitir ser mais saudável... desde que não saia de casa!

5 comentários:

Ricardo Carvalheiro disse...

Meu caro forneiro...

A Nova Lei do Tabaco sofreu alterações que em tudo ajudam à prospecção da diminuição de fumadores no nosso país.

Passo a explicar:

A Nova Lei em vez de proibir o tabaco em todo e qualquer espaço considerado publico,deixa a opção de escolha aos proprietários de locais de convívio (cafés. discotecas,bares, etc..)

No espaços ditamente públicos será proibido fumar, tal como escolas, hospitais,centros de saúde, câmaras municipais, juntas de freguesia, finanças etc...

Inclusive será proibido fumar nos locais de trabalho seja publico ou privado, respeitando a tal ""garantia da qualidade do ar para os não fumadores", pois este local é considerado como de frequência não opcional para todo e qualquer cidadão.

Para ser aceite fumar nas empresas estas deverão proporcionar espaços independentes para fumadores e não fumadores.
( já se sabe que nenhuma empresa vai gastar dinheiro nisso).

A Lei deixou apenas de incluir os proprietários de espaços de frequência não obrigatória,bares, cafés etc, dando lhes o direito de optar ou não pela aplicação da lei.

Sou a favor de que devia ser proibido tb nestes locais, mas temos de passar por uma mudança lenta e gradual, e não cair em fundamentalismos querendo fazer tudo de uma vez !!!!

A Historia reza que para se obter mudanças é preciso tempo e não cair em precipitações, caindo no total fracasso. Não se pode mudar o mundo em 15 DIAS !!!
Uma coisa de cada vez, será o melhor caminho para o sucesso

Por isso acho que esta Lei é bastante coerente e sensata tanto para fumadores como para não fumadores.

FoRNeiRo disse...

Obrigado pelo teu comentário, mas não concordo com o "gradualmente", pois não se vai mexer na lei tão depressa e ninguém vai proibir que se fume no seu estabelecimento e por isso, na prática, aquilo que se fez foi passar a "batata quente" aos proprietários e poderem-se desculpar com a lei.

E como já havia escrito noutra altura, há países em que a proibição foi dada e não houve nenhuma catástrofe nem choveram sapos nem nada que se pareça.

Aliás, surgiram até novas oportunidades de "engate" entre os fumadores, quando saíam dos bares para "mandarem umas passas" e encontravam outras pessoas na mesma situação.

A questão não é por isso de gradualidade ou não, podia aproveitar-se o mexer na lei para se fazer algo positivo e em vez disso apenas se agravaram as multas tornando o fumar em locais proibidos mais "pesado" do que fumar uma broca...

Sérgio Figueiredo disse...

Bom, o que é certo é que esta lei está cada vez mais ridícula, senão vejamos, teoricamente falando, um estabelecimento com menos de 100 m2 (tipo o café do Diamante), estaria mais que perfeita, no sentido de proibir completamente o tabaco e ponto final correcto?
Certo é que com esta alteração de permissividade, a nova lei admite que os proprietários possam optar por ter um espaço para não fumadores, fumadores ou ambos, “desde que fique garantida a qualidade do ar aos que não fumam” (isto é que vai ser os donos deste tipo de estabelecimentos a fazerem obras no sentido de garantir a qualidade de ar aos que não fumam).

Quanto aos estabelecimentos com mais de 100 metros quadrados, mantém-se a obrigação de serem destinados a não fumadores, embora possam ter um espaço para quem não prescinda do vício, desde que não ultrapasse 30 % do total do espaço.

Ou seja num pequeno estabelecimento pode-se fumar desde que o proprietário autorize (e quem não quiser fumar de graça que fique à porta), já nos restantes com mais de 100m2, a regra é não se pode fumar, embora possa existir um espaço para os fumadores desde que não exceda os 30 % do total da área.

Enfim, vá-se lá entender...

Sérgio Figueiredo disse...

Olha, Sorte tem a Carvalhosa que não tem estabelecimentos comerciais (entenda-se café ou bar),pois na padaria não estou a ver alguém a esfumaçar.

FoRNeiRo disse...

Vai ser lindo é o pessoal a procurar o café do Diamante no google :)

Quanto à lei é o que eu digo, eles sacodem a água do capote e os proprietários é que entram em despesas.

Na Carvalhosa só não é proibido fumar em casas à borda do riacho :P